Dia 01 em Ilha Grande: Chegada, Pizza, Lagoa Azul e Mexican Food

5.3.15

A viagem começou!!! Saímos do trabalho e fomos encontrar o marido da Fabiana (eles nos convidaram para essa viagem) e irmos para Mangaratiba pegar a barca até Ilha Grande. Na ilha não se pode entrar de carro, o único acesso são barcas e barcos, saindo de Mangaratiba ou Angra dos Reis.


Pegamos a balsa das 22h (horário exclusivo para as sextas-feiras), pagamos R$ 14,00 por pessoa  e levamos 1h40min até chegarmos na vila do Abraão. Um fato que nos aconteceu é que a maior parte da ilha estava sem luz, devido a uma troca de cabos que a concessionária de energia estava fazendo. Por isso, é muito comum ver estabelecimentos com geradores.



Fomos andando até a pousada, por uns 5 minutos, fizemos check-in e recebemos todas as informações necessárias. A pousada tem uma boa infra-estrutura, com quartos espaçosos e camas confortáveis.




Deixamos as coisas no quarto, tomamos um banho rápido e saímos pra comer alguma coisa e dar início ao fim de semana. Escolhemos uma pizzaria perto da Igreja da ilha. Pizza e caipirinha muito boas. E o preço também. A conta deu R$ 86,00.


Fomos dormir mais de 2h da manhã. Acordamos por volta das 9h e tomamos café da manhã antes de decidir qual passeio fazer. Um problema: amanheceu chovendo! Isso mesmo. Confesso que fiquei meio triste, mas não perdi o ânimo. Afinal, uma boa viagem se faz com mais do que lugar lindo e tempo bom. Se a companhia for boa, aí tudo sempre é uma festa.


Escolhemos o passeio para a Lagoa Azul, pois como estava nublado e ameaçando chover no fim do dia, o passeio pelas Ilhas de Angra seria um pouco complicado. Fomos para a estação Abraão, aguardar para embarcar na embarcação Exuberante. A escuna partiu às 10h30min rumo a Lagoa Azul.


O caminho, de mais ou menos 20min, é deslumbrante. Mesmo com tempo nublado, a vista das praias, da combinação de águas cristalinas com o verde da natureza é renovador. O vento do mar, o cenário, os amigos... Tudo isso compõe o que eu chamo de passeio perfeito.

Chegamos na Lagoa Azul e tudo é a mesma coisa: lindo e deslumbrante. A temperatura da água é perfeita e o que resta fazer é se jogar. Mas é claro, com cautela. A blogeira aqui, medrosa demais quando o assunto é peixe, se encheu de coragem e foi pra água, mas sem muito contato com o fundo, cheio de peixes. Até que eu resisti bem, mas quando vi um cardume grande muito perto, fugi pro barco. Pra uma primeira tentativa, até que eu achei que fui bem - rsrsrs.


Ficamos lá uns 50min e depois fomos para outra praia bem perto dali. Também ficamos pouco tempo, mas deu pra descer do barco, aproveitar a praia e tomar alguma coisa.


Um pouco antes das 15h fomos para uma outra praia almoçar, e o restaurante Recanto da Praia foi indicado pela escuna. Comida boa e preço bom. Como antecipamos o pedido no início do passeio, chegamos e cinco minutos depois o almoço foi servido.


Depois do almoço era hora de voltar para a ilha, descansar um pouquinho para poder sair mais tarde. A noite era o momento de explorar melhor o local, escolher um restaurante e aproveitar a noite de sábado com uma boa comida e um bom bate-papo.

Saimos por volta das 19h, e andamos nas lojinhas e no entorno de todo o comércio da região. Compramos umas lembrancinhas, cangas e outras coisas antes de ir procurar um lugar pra comer. Vimos vários barzinhos, restaurantes e creperias e escolhemos a última opção. A creperia da Pousada dos Meros serve umas entradas mexicanas e bons drinks, além de diversas opções de crepes doces e salgados.




Fim de noite, fomos dormir porque viagem curta tem um problema: o último dia chega muito rápido e precisamos aproveitar!

Até o próximo post, gente!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abecedário de Viagens - Todos os direitos reservados • 2017 | Feito com amor por Lariz Santana